The Fear of Missing Out

Imagem

Esses dias eu estava conversando com uma amiga que resolveu trocar de emprego e lembrei de uma coisa que vi há algum tempo atrás no Zen Habits: The Fear of Missing Out.

Fear of Missing Out (ou FOMO) é basicamente medo de estar “perdendo” alguma coisa: um show interessante, sair com uma pessoa legal, uma super oportunidade de trabalho. Uma sensação normal do ser humano, afinal, existem muitas pessoas num mundo muito grande fazendo coisas muito legais a cada minuto.

Eu sou daquele tipo de pessoas que não só quer fazer tudo, mas quer fazer tudo sempre muito bem feito. Daí, sempre acabo cheia de atividades: trabalho, faculdade, curso disso, curso daquilo, aula de francês, corrida, vida social, etc etc etc. E passo a semana correndo de um lado para o outro, com cada minuto do dia cronometrado para conseguir que tudo saia perfeito. Ultimamente, no entanto, tenho me dedicado a viver melhor, em um ritmo mais devagar, que me permita de fato apreciar as pequenas coisas e não simplesmente passar correndo pelos dias. Que eu sempre fui uma overachiever eu sempre soube, mas nunca tinha parado para pensar porque.

E a resposta é: FOMO.

Meu medo de perder uma super oportunidade na vida é tão grande que me propele a querer fazer tudo. Só que fazer tudo é impossível; logo, um monte de frustrações e estresse na minha vida são desnecessários. Na hora que você percebe isso, é incrível, mas as coisas já parecem melhores.

Você também provavelmente também sofre com FOBO, em maior ou menor grau, pode apostar. Um teste rápido: você fica checando Facebook, Twitter, email, etc, para ver o que as outras pessoas estão fazendo quando sai com os amigos? (e se o que os outros estão fazendo não é melhor, mais divertido do que o que você está fazendo naquele momento?). Você gosta do seu trabalho, mas ainda recebe ofertas de vagas de trabalho no seu email e sempre dá uma olhadinha no que tem na sua área no jornal? (porque né, vai que uma vaga maravilhosa está aberta por aí e você não viu) Já tem um plano de celular que atende perfeitamente suas necessidades e não pensa em mudar de operadora, mas continua checando as ofertas das outras companhias?

Se você respondeu sim para uma dessas perguntas, parabéns, você tem FOMO. Não precisa tomar remédio, ou ir correndo para o analista mais próximo, no entanto. Para mim, a “cura” para FOMO é simples: fazer nossas escolhas com calma, e acreditar que a escolha que fizemos foi a melhor para nós naquele momento (mesmo quando as coisas dão errado). Parar de ficar prestando atenção no que os outros estão fazendo e focar no que você está fazendo também ajuda. Cada dia mais eu acredito que o segredo da vida está no equilíbrio, e que a gente precisa acreditar que precisamos passar, por uma razão ou outra, pelas coisas que acontecem com a gente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s